Vitalidade Postural

April 19, 2014

por Hans Machado

A sua postura é algo muito especial e influencia constantemente a sua qualidade de vida. Por isso, é de importância vital saber otimizar sua expressão postural. Uma descoberta que faz toda a diferença é perceber que existe um sistema natural especializado em regular a postura. Um sistema potente e sofisticado que trabalha de forma muito eficiente. Mas, para a maior parte das pessoas, este recurso é subutilizado por ser desconhecido. Até mesmo especialistas da área, quando chegam na hora prática, não sabem aproveitá-lo. No entanto, as vantagens e os requintes deste sistema postural estão ao alcance de todos.

 

Começo lembrando que os ganhos são imensos quando você otimiza sua postura, já que ela condiciona vários aspectos de sua saúde: sua respiração, seu equilíbrio, sua sensação de potência e de bem-estar. Sem esquecer da saúde das articulações, da amplitude dos movimentos e do gasto energético. Conquistar uma postura mais eficiente melhora sem dúvida a qualidade de todos os seus movimentos e o rendimento de todas as suas atividades. O inverso também é verdadeiro, se sua postura estiver condicionada abaixo do seu potencial, a qualidade de tudo o que você fizer ficará diminuida, seja em atividades de alto desempenho ou nos gestos corriqueiros do dia-a-dia.

 

O que nos limita, na maioria das vezes, são os hábitos de pensamento e comportamento. São eles que restringem a estabilidade, a fluidez e a precisão da nossa postura. Já trabalhei com pessoas que sofriam com dores muito intensas na coluna e que acreditavam que aquela condição era uma característica inevitável de sua idade. Atendi jovens com este pensamento (menos de 30 anos de idade!). Outros casos eram pessoas com mais de 60 e que traziam este hábito de pensamento reforçado por diagnósticos de médicos ortopedistas: “este é um problema do desgaste natural de suas vertebras”, complementando a sentença com uma dose diária e vitalícia de medicamentos para aliviar um sofrimento supostamente inevitável.

 

No entanto, depois de poucas semanas de atendimentos Feldenkrais – um método que vitaliza os centros geradores da postura – aquelas pessoas puderam parar de tomar relaxantes musculares e outros medicamentos para o alívio da dor. E, como era de se esperar, voltaram a fazer movimentos e posturas que há muito haviam deixado para traz. Elas rejuvenesceram funcionalmente, recuperaram sua vitalidade postural!

 

Muitos destes hábitos restritivos de pensamento e comportamento se apresentam como traços da cultura. Outros nascem nas interações particulares que o indivíduo experimenta na sua família, escola ou em treinamentos específicos. “Barriga pra dentro! Peito pra fora!”, é um comando clássico que busca impor “correções” na expressão postural das pessoas. Além de ser invasivo, este tipo de controle externo costuma ser prejudicial.

 

Certa vez trabalhei com um jovem de pouco mais de 20 anos que tinha dores lombares e algumas restrições de movimento na coluna. No final da sessão, ele se descobriu em pé de um jeito diferente e sem dor. Estava contente com a descoberta, mas ao mesmo tempo sentiu-se preocupado porque nesta nova auto-organização ele tinha a sensação de estar curvado. Conversando um pouco mais, descobrimos que ele tinha uma intensa rigidez na musculatura das costas e que, em seu caso, essa era a origem de suas restrições e dor. Felizmente ele tinha acabado de descobrir uma forma de diminuir estas contrações. Ao mesmo tempo, porém, ele sentia que não podia soltar seu controle habitual da coluna, porque caso o fizesse, “ficaria corcunda e acabaria tendo dor nas costas”... O jovem logo se lembrou da professora que lhe havia advertido deste risco, quando ele tinha 6 anos de idade!

 

Uma idéia aprendida na infância, o medo de ficar corcunda e ter dor nas costas, se transformou em limitação postural na vida adulta. São muitos os exemplos de como imagens padronizadas de postura prejudicam a regulação espontânea e saudável do corpo. Outro caso: você acredita que precisa ter o abdomen contraído para estar com uma boa postura? Quem poderia nos dar o melhor modelo? Qual é o médico, o especialista ou o treinador que deveria nos dizer como deveríamos nos postar? Quase sempre temos esta tendência de buscar um modelo externo e tentar assumir a imagem que vem de fora, mas este é exatamente um dos principais fatores que “emburrecem” o controle natural da nossa postura.

 

Cada um de nós tem à sua disposição uma sabedoria de milhões e milhões de anos, dedicada a regular o sistema músculo-esquelético em suas relações com a gravidade. Milhões de anos! Uma ordem de grandeza muito maior que as culturas “milenares”. Trazemos em nós uma sofisticação incomparavelmente mais eficiente do que qualquer prescrição moderna. Estou me referindo ao sistema nervoso. Este centro vivo, com sabedoria acumulada através das eras de evolução da nossa espécie. Se conseguirmos permitir que esta inteligência e vitalidade se expressem em nós, vamos sentir uma força e um equilíbrio inacreditáveis. E ainda mais, viveremos uma elegância autêntica e criativa. É o que eu chamo de conquistar a vitalidade postural.

 

Existem estratégias que nos ajudam nesta conquista de autonomia e auto-regulação. O Método Feldenkrais foi criado justamente para isto, para descondicionar os hábitos restritivos e abrir espaço para a expressão espontânea da nossa vitalidade. Suas aulas não utilizam modelos, nem pretendem ensinar referências de certo ou errado. Elas empregam princípios fisiológicos da adaptação dos movimentos para estimular a inteligência do sistema nervoso central e deixar que os níveis mais especializados do organismo reorganizem a postura e o fluxo dos movimentos de acordo com o potencial do indivíduo.

 

Muito diferente dos casos de correção, em que ocorre uma superposição de comandos racionalizados aos hábitos de base, com os movimentos Feldenkrais, a qualidade da postura emerge naturalmente. Através de seqüências de movimentos criadas especialmente para este fim, o método integra sensações, atenção e imaginação fazendo uma recombinação sistemática das intenções motoras. Como resultado, aumenta-se a capacidade de adaptação e escolha. Por ser uma abordagem que trabalha a partir do que o indivíduo traz em si mesmo, ela se torna extremamente versátil e pode ser usada com qualquer pessoa, desde a preparação de atletas até a recuperação motora de pacientes neurológicos ou crianças em desenvolvimento.

 

Além de poder ser aplicado a estes e outros grupos com necessidades e objetivos mais específicos, o Método Feldenkrais desperta resultados igualmente positivos e surpreendentes no público geral, todos nós. Afinal, sentir em si próprio a vitalidade da espécie e poder direcionar esta energia de acordo com o que há de mais pessoal e íntimo, é uma experiência incrível e muito saudável. A qualidade do dia-a-dia é transformada com um sentimento de potência e satisfação nos gestos comuns ou complexos. Chega-se então a uma grande surpresa, a transformação estética da nossa forma de estar e de sentir a nós mesmos: a beleza de uma postura espontânea e vital.

"A forma mais elevada da inteligência humana é a capacidade de observar sem julgar" - Krishnamurti

  • Facebook - Black Circle
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon